A Foz do Douro

Depois de percorrer centenas de quilómetros entre arribas e curvas apertadas, ao chegar à Foz, o Rio Douro começa a alargar, encontrando o mar entre as cidades do Porto e Vila Nova de Gaia.

Se, de um lado, existe uma cidade histórica que foi também elevada a Património Mundial e eleita, já por duas vezes, o Melhor Destino Europeu graças às suas ruas típicas e aos seus soberbos monumentos, do outro encontram-se todas as Caves onde o precioso Vinho do Porto, originário do Douro Vinhateiro, amadurece, até chegar ao ponto perfeito. Ambas as cidades são de visita obrigatória para quem se encontra na região Norte de Portugal.

As duas margens são unidas por seis magníficas pontes. As mais antigas são a Ponte D. Maria Pia e a Ponte D. Luís I, verdadeiras obras de arte em ferro. As restantes pontes, por sua vez mais recentes, são as pontes do Freixo, da Arrábida, de S. João e do Infante. Modernas, mas igualmente belas.

É precisamente por baixo destas pontes que milhares de turistas passam diariamente, a bordo dos Barcos Rabelos da Douro Acima, admirando, de uma perspectiva diferente e privilegiada, as maravilhosas margens do Rio Douro.